Publicado em

A China precisa tomar "contramedidas necessárias" ao plano dos Estados Unidos de impor uma tarifa de 10% a mais US$ 300 bilhões em produtos chineses, afirmou hoje o Ministério de Finanças chinês.

Em comunicado, o ministério alega também que o plano de Washington viola um consenso alcançado pelos presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, e tira os dois países do caminho certo no sentido de resolver suas divergências comerciais.

Na terça-feira (13), os EUA recuaram parcialmente em seu plano, ao remover alguns produtos da lista de produtos chineses que passarão a pagar tarifa de 10% a partir de 1º de setembro e adiar a tarifação de outros bens - como celulares e laptops - para 15 de dezembro.