Publicado em

Por Hallie Gu e Dominique Patton

PEQUIM (Reuters) - A China irá bloquear importações de suínos de uma terceira empresa canadense, após a descoberta de um carregamento contendo o aditivo ractopamina, banido no país asiático, afirmou nesta terça-feira a agência alfandegária chinesa, aprofundando uma disputa comercial e diplomática com o Canadá.

A companhia em questão é a Frigo Royal, disse a agência em sua conta no Wechat. A ractopamina é utilizada em alguns países para o emagrecimento de porcos, mas a China não permite seu uso e nem tolera resíduos em carnes importadas.

A China também aumentará as inspeções em busca de resíduos em todas as importações de suínos provenientes do Canadá, afirmou a nota da Administração Geral de Alfândegas. A Frigo Royal, sediada em Quebec, não respondeu de imediato a um pedido por comentários.

Em abril, a China já havia proibido importações de outras duas produtoras canadenses, Olymel e Drummond Export, por conta de problemas de rotulagem, além de também ter bloqueado importações de canola.

"Definitivamente, não são boas notícias", disse a jornalistas a ministra da Agricultura canadense, Marie-Claude Bibeau, acrescentando que o caso está sendo investigado.

"Minha mensagem aos exportadores e à indústria é de que estejam atentos para garantir o respeito a todas as regras de nosso acordo de exportação com a China."

As relações entre China e Canadá degringolaram em dezembro, depois que a polícia de Vancouver deteve Meng Wanzhou, diretora financeira da empresa de tecnologia Huawei, com base em um mandado emitido nos Estados Unidos. A China está exigindo que ela possa retornar ao país.

(Reportagem adicional de Dominique Patton em Pequim, David Ljunggren em Ottawa e Rod Nickel em Winnipeg)