Publicado em

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - O crescimento empresarial da zona do euro acelerou ligeiramente neste mês mas não tanto quanto esperado, pressionado pela contração na indústria da região que afeta cada vez mais o setor de serviços, mostrou nesta quinta-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

No mês passado, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, levantou a perspectiva de mais suporte para a economia da zona do euro se a desaceleração persistir, e a pesquisa desta quinta-feira deve ampliar as preocupações das autoridades.

O PMI Composto preliminar do IHS Markit avançou para 51,6 este mês de 51,5 em abril, abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de 51,7.

"Podemos acabar com qualquer esperança de um crescimento mais forte no segundo trimestre. A economia está em um ritmo bastante fraco", disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

Williamson disse que os dados indicam crescimento de 0,2% neste trimestre, contra 0,3% em pesquisa da Reuters no mês passado.

O PMI preliminar da indústria caiu para 47,7 em maio de 47,9 em abril, permanecendo pelo quarto mês seguido abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração. A expectativa era de 48,1.

O crescimento do setor de serviços desacelerou e o PMI preliminar caiu para 52,5 de 52,8, contra expectativa em pesquisa da Reuters de 53,0.