Publicado em

LIUBLIANA (Reuters) - Ao menos 47 venezuelanos com ascendência eslovena serão reassentados na Eslovênia para escapar do colapso econômico que criou "condições insuportáveis" no país sul-americano, disse um ministro esloveno nesta quinta-feira.

Peter Jozef Cesnik, ministro para Eslovenos no Exterior, disse aos repórteres que o gabinete aprovou a medida devido à carência generalizada de água, eletricidade e remédios na Venezuela.

    Seu ministério disse que cerca de mil pessoas de origem eslovena moram na Venezuela, das quais cerca de 100 devem solicitar reassentamento na Eslovênia. O governo calcula gastar ao menos 222,9 mil dólares no processo neste ano.

    "(Esta) repatriação é... principalmente um desafio de logística e integração. Precisamos garantir uma saída segura da área em crise e estabelecer condições aceitáveis para a vida na Eslovênia", disse o ministério em um comunicado enviado à Reuters.

    A Eslovênia é um pequeno país da zona do euro situado no sudeste da Europa, e faz fronteira com a Itália, Áustria, Hungria e Croácia.

    (Por Marja Novak)