Publicado em

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pressionar o Federal Reserve e o chairman do banco central a reduzir a taxa de juros, afirmando que suas políticas monetárias dificultam o crescimento dos EUA e reduzem a capacidade do país de competir economicamente.

"Está indo muito bem com a China e outros acordos comerciais. O único problema que temos é Jay Powell e o Fed. Ele é como um jogador de golfe que não consegue jogar, não tem talento. Grande crescimento dos EUA se ele fizer a coisa certa, UM CORTE GRANDE - mas não conte com ele!", escreveu Trump no Twitter.

"Estamos competindo com muitos países que têm uma taxa de juros muito menor, e devemos ter juros menores do que o deles", acrescentou.

Os comentários de Trump, que criticou repetidas vezes a política monetária do Fed, tentam minimizar as preocupações de que a guerra comercial entre os EUA e a China possa pesar sobre a economia norte-americana e desencadear uma possível recessão antes da eleição presidencial de novembro de 2020.

O presidente do Federal Reserve de Minneapolis, Neel Kashkari, que não tem direito a voto na política monetária neste ano, mas participa de discussões no Fed, pediu ao banco central em um texto publicado no Financial Times nesta quarta-feira que use a orientação futura agora, já que a economia mundial desacelerou.

(Por Makini Brice)