Publicado em

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que outros países precisarão entrar na briga contra os militantes do Estado Islâmico, citando a Rússia, o Paquistão, o Iraque e o Irã como exemplos. 

No início do ano, forças apoiadas pelos Estados Unidos retomaram o último território remanescente que era dominado por militantes do Estado Islâmico na Síria. Desde então, no entanto, há temores de que o grupo militante ganhe novo fôlego tanto no Iraque quanto na Síria. 

"Em um certo ponto, a Rússia, Afeganistão, Irã, Iraque, Turquia, eles precisarão lutar suas batalhas", disse Trump a jornalistas na Casa Branca, acrescentando depois que a Índia também deveria estar envolvida. 

"Todos esses outros países onde o ISIS (Estado Islâmico) está por perto ... todos esses precisarão lutar", afirmou Trump, dizendo também que os Estados Unidos não queriam passar "mais 19 anos" disputando a guerra no Afeganistão. 

O Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, reconheceu na terça-feira que os militantes do Estado Islâmico estavam ganhando força em algumas áreas, mas disse que a capacidade do grupo militante de conduzir ataques diminuiu muito. 

(Reportagem de Jeff Mason, Doina Chiacu)