São Paulo - Em fase de expansão dos negócios, a americana Carters's chega ao varejo brasileiro via parceria com a Riachuelo. Líder no segmento de vestuário infantil, a marca aposta no consumidor do Brasil, público que movimenta cerca de U$$ 10 milhões por ano de produtos da empresa.

Durante passagem pelo Brasil, o VP sênior de expansão da marca, Kevin Corning, confirma em conversa com DCI que a ação compõe as estratégias da marca que, após entrada nos mercados canadense e chinês, visa abertura de novos mercados. De acordo com o executivo, o mercado brasileiro detém um enorme potencial, com movimentação estimada de U$$ 7 bilhões ao ano. "No Brasil nascem cerca de três milhões de bebês ao ano. Nossa marca já é conhecida pelo público daqui", relata.

Segundo Corning, a empresa que mantém crescimento ao longo das duas décadas verificou a importância do consumidor brasileiro via sistemas tecnológicos. "Fizemos uma avaliação de performance de vendas em nosso sistema e-commerce e constatamos que 40% das compras eram feitas pelo público estrangeiro", sinaliza. Ele completa: "O brasileiro é nosso segundo comprador na web. Só perde para os chineses".

Na ótica do executivo, o atual momento econômico vivido no Brasil se torna importante para a empresa americana. "É notória a queda de viajantes brasileiros aos EUA. Muitos conheceram nossos produtos quando estavam consumindo em nosso país. Agora estamos perto dos consumidores", relata.

Investimentos futuros

Após a entrada na China via parceria no mercado da China, onde fechamos vendas com o site da Alibaba, partimos para finalização dos negócios com a rede de lojas da Riachuelo. "Vamos sentir a reação do público e no longo prazo imaginamos um grande futuro neste mercado nacional", pontua. "Para aproveitar o mercado temos que estar aqui. Este é o primeiro passo", completa.

Segundo o executivo, a ideia deste momento é ver se o modo de negócios no Brasil será aceito. "Não consigo dizer as metas no número de vendas de peças. Aliás, nem é esse intuito no momento. Aqui faremos um modelo diferente ao padrão americano, onde trabalhamos temos lojas grandes, com uma variedade de produtos", diz Corning, que sinaliza que os brasileiros terão a disposição em 26 lojas da varejista brasileiro, um portfólio de 150 produtos da marca.

Questionado sobre a possibilidade da abertura de lojas, o executivo não confirma se retoma a importante parceria com a rede varejista. "Aqui as locações são muito caras ainda. Vamos fazer uma análise e sondagem de mercado. Neste momento vemos a entrada via parceria muito importante para a empresa", resume Corning, que prevê crescimento de 20% no faturamento da empresa para 2015.