SÃO PAULO - A rede O Boticário manteve em 2017 a liderança no ranking “50 maiores franquias”, elaborado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Apesar da primeira colocação, a rede abriu apenas 32 novas lojas no ano passado, fechando com 3.762 unidades em operação.

Em segundo lugar ficou a AM PM, que em 2016 tinha figurado na quarta colocação. A rede de conveniência com atuação em postos de combustíveis abriu quase 400 lojas no período, passando de 2.039 pontos de venda ao final de 2016 para 2.414 ao término do ano passado.

Segundo a gerente de inteligência de mercado da entidade, Vanessa Bretas, as redes de franquias localizadas em postos de gasolina ou ligadas ao segmento de serviços automotivos tiveram destaque no ranking de 2017. A BR Mania, loja de conveniência dos postos BR, ficou na oitava colocação, com 1.311 unidades, e a rede Jet Oil no quinto lugar, com 1.735 operações.

Um destaque do estudo, na visão da especialista, foi o crescimento da participação de outros formatos no número de unidades das 50 maiores do setor. Ao final de 2016, a participação de formatos alternativos as lojas físicas, como quiosques e home-based, era de 6%, passando para 9% ao final deste ano. “Essa diversificação ajudou muito essas redes a continuarem crescendo mesmo em um cenário difícil”, afirma.


Faturamento

Na ocasião, a ABF divulgou ainda uma prévia do faturamento do franchising em 2017. A receita bruta das redes cresceu 8%, em termos nominais, atingindo R$ 163 bilhões, frente R$ 151,2 bilhões registrados em 2016. Para o presidente da associação, o desempenho foi resultado de uma melhora no cenário econômico, com queda da taxa básica de juros e da inflação, e por ajustes e um trabalho forte de inovação das redes.

Em número de unidades houve uma expansão de 2%, para 145 mil pontos de vendas, em empregos de 1%, para cerca de um 1,2 milhão de trabalhadores diretos no setor, e no total de redes uma retração de 6%, para 2,8 mil marcas operando pelo sistema.