Publicado em

Com a constante transformação tecnológica, empresas devem antecipar soluções e preparar seus colaboradores para o novo cenário. Antes o ser humano era o ponto principal nessa transformação, hoje, a tecnologia ganha força e cria novos conceitos, ficando lado-a-lado do humano.

O conceito de crescimento exponencial pode ser utilizado para entender tal evolução: O pensamento explica como a curva da evolução tecnológica não é linear, uma vez que sua capacidade e potência dobram a cada 12 / 24 meses, enquanto o valor de produção e comercialização continuam os mesmos. Tal crescimento exponencial impacta todas as indústrias. A robotização é um exemplo disso.

Segundo dados do Fórum Econômico Mundial, em 2025, robôs cumprirão 52% das tarefas profissionais realizadas por humanos (hoje, 29% das tarefas são automatizadas com robôs). Por outro lado, a revolução da tecnologia e da robótica criará 58 milhões de novos empregos nos próximos 5 anos.

Se antes tínhamos a sensação de que a tecnologia avançava lentamente, hoje percebemos que, a cada ano, temos uma novidade em ascensão. Precisamos considerá-las rapidamente se quisermos ser competitivos. O ritmo nos surpreende. Na área de suprimentos das empresas, por exemplo, as equipes contam cada vez mais apoio de tecnologias para aprimorar tarefas.

Peter Diamandis, fundador da Singularity Universty, desenvolveu o modelo chamado 6Ds do crescimento exponencial, que podem ser aplicados para aperfeiçoar processos de compras B2B:

Digitalização – Ter uma tecnologia incorporada faz parte de qualquer empresa. Na área de suprimentos, processos de procurement, sourcing e gestão de fornecedores podem ser automatizados. O que antes era feito em meses, hoje pode ser feito em dias.

Decepção – Mudanças nem sempre são bem-vindas e, muitas vezes, a tecnologia ainda sofre resistência. O importante nessa fase é ter resiliência e saber analisar o que funciona e o que pode ser descartado.

Disrupção – Tecnologia disruptiva é aquela que abala um mercado existente. O setor de compras das empresas já adota tecnologias capazes de acompanhar o pensamento exponencial e mudar a maneira como fazem negócios daqui para frente.

Desmonetização – Nesta fase, a tecnologia é fundamental, pois cria soluções facilitadoras que não representam, necessariamente, alto investimento. Já existem parceiros para ajudar nessa desmonetização, mostrando, de forma efetiva, que um real de economia equivale a um real de lucro.

Desmaterialização – Esta etapa permite enxergar quais ferramentas deixaram de ter valor e podem ser substituídas. Com o crescimento exponencial da tecnologia, o acesso às novas plataformas se torna cada vez mais possível.

Democratização – Todos devem ter acesso e estar presentes, seja no meio físico ou digital. Atualmente, para atingir um cliente ou fornecedor, é preciso ter acesso à empresa por meio de diferentes plataformas.

Alexandre Moreno é diretor de serviços de Mercado Eletrônico 

adriana.leme@macomunicacao.com.br