Publicado em

A Fraport assinou nesta semana os contratos com os consórcios que realizarão as obras civis nos aeroportos sob concessão de suas subsidiárias brasileiras. O consórcio Método e Passarelli é o responsável pelas obras em Fortaleza, enquanto em Porto Alegre elas ficarão a cargo do grupo formado por HTB, Tedesco e Barbosa Mello.

Na capital gaúcha, as obras estão previstas para começar em março, sendo que a expansão do terminal deve ser finalizada até outubro de 2019 e a extensão da pista, até 2021. Serão feitas ainda a adequação das vias de taxiamento e melhorias no sistema de drenagem do aeroporto. De acordo com a concessionária, os investimentos no aeroporto gaúcho totalizam cerca de R$ 1,5 bilhão, montante que inclui a contratação do consórcio, a compra de equipamentos, o desenvolvimento e a gestão do projeto.

Já em Fortaleza, para terem início, as obras em expansão do terminal de passageiros dependem ainda de uma autorização judicial para acesso ao local, além da aprovação para uma eventual demolição das estruturas antigas. Sendo assim, a Fraport Brasil ainda não consegue prever quando esses trabalhos terão começo e fim. Nesse aeroporto, que contará também com a extensão de sua pista e adequação das vias de taxiamento, serão aportados aproximadamente R$ 800 milhões.

Os contratos assinados seguem a modalidade EPC (Engineering, Procurement and Construction), que determina que o consórcio é responsável por todas as etapas das obras, desde o projeto até a entrega final.

Segundo a empresa alemã, todas as licenças ambientais para as obras nos dois aeroportos já foram emitidas pelos órgãos reguladores. Em Fortaleza, os serviços devem contar com até 500 trabalhadores no momento de pico; em Porto Alegre, a previsão é de 700 trabalhadores.