Publicado em

O juiz Marcelo Semer, da 15ª Vara Criminal de São Paulo, recebeu denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo contra representantes legais das empresas White Martins Gases Industriais , Air Products , Air Liquide Brasil e Aga SA . A acusação envolve prática de cartel e formação de quadrilha no setor de fabricação e distribuição de gases industriais.Segundo dados da Secretaria de Direito Econômico, juntas, estas empresas representam 90% de um mercado que só no Brasil movimenta cerca de R$ 2,4 bilhões por ano.A denúncia foi apresentada com base em investigação conjunta realizada por membros do Ministério Público do Estado de São Paulo, técnicos da Secretaria de Direito Econômico e delegados e agentes da Polícia Civil de São Paulo.Segundo os Promotores, "os denunciados, através da utilização dos respectivos cargos de chefia nas empresas buscaram continuamente a maximização de seus lucros, valendo-se, muitas vezes, de ações, individuais e concertadas, que artificialmente criaram distorções ao bom funcionamento desses mercados".De acordo com gravações obtidas, as empresas acertavam entre si quem seria a vencedora das licitações públicas. O acerto era feito por telefone ou em reuniões fechadas em hotéis ou restaurantes.Caso as denúncias de formação de cartel se confirmem e a ação proposta seja julgada procedente, os representantes das empresas podem ser condenados a penas de reclusão que variam de 02 a 05 anos."A política interna da empresa é de total apoio à livre iniciativa", afirma Renato Montagnini, gerente comercial para a América Latina da Air Products.Montagnini afirma que a empresa desconhece o ajuizamento da ação e que durante as investigações houve total colaboração com o Ministério Público e com a Secretaria de Direito Econômico.Segundo Montagnini "a política interna da empresa é de total apoio à livre iniciativa".A White Martins, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que já tomou conhecimento da notificação. Segundo as informações, a empresa já apresentou suas defesas e irá esclarecer todos os fatos necessários nas instâncias da Justiça.A Aga/SA, por meio de sua assessoria de imprensa, informa que está acompanhando os processos em trâmite na Justiça e que afirma que a conduta da empresa sempre foi pautada por respeito à legislação vigente.Procuradas por esta reportagem, a empresa Air Liquid não se manifestou até o fechamento dessa edição.