TCDF aponta explica precariedade dos monumentos de Brasília

BRASÍLIA – O mau estado de conservação pode resultar em perda antecipada de funcionalidade das edificações e aumento de risco para os usuários

BRASÍLIA – Auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) constatou que é precário o estado de conservação das edificações públicas na região. Em três meses, os auditores fizeram vistorias em pontes, viadutos, prédios e monumentos de Brasília e encontraram rachaduras nas estruturas, infiltrações, fiação exposta, pintura e pisos danificados. O mau estado de conservação pode resultar em perda antecipada de funcionalidade das edificações e aumento de risco para os usuários.

Segundo o relatório da TCDF, dos 15 lugares visitados, 13 não dispõem de “nenhum plano de manutenção de bens públicos de forma a priorizar a manutenção rotineira e a planejada, para minimizar a ocorrência de serviços de manutenção não planejada, o que encarece a realização desses serviços e geralmente causa maiores transtornos à população”.

O Ginásio Cláudio Coutinho, do Complexo Esportivo Ayrton Senna, fechado para o público, está em estado de abandono. A parte externa apresenta muitas infiltrações, rachaduras nas paredes e muito mato.

Na Biblioteca Nacional de Brasília, o gesso do teto da área externa apresenta partes quebradas com tubulações elétricas à mostra. Em algumas colunas da biblioteca, o acabamento da fiação fica exposto.

No Museu Nacional de Brasília, inaugurado em 2006, as entradas principais estão trincadas e rachadas. O concreto da face externa apresenta infiltrações e degradação. Na ponte JK, que passou por uma manutenção emergencial em 2011, as estruturas de ferro estão enferrujadas e com infiltrações.

Leia também

Como funciona o Benefício de Prestação Continuada do INSS?

Saque digital do FGTS: veja como funciona o pagamento

O relatório do TCDF revela que a atividade de manutenção nos locais é feita de forma improvisada e casual e não garante a integridade das edificações públicas. Além disso, o orçamento mal organizado dificulta os trabalhos. De acordo com o documento “espera-se que o GDF passe a conhecer o estado de conservação dos bens públicos, as ações e os recursos necessários à adequada manutenção desses bens e a informar corretamente, ao Legislativo, as ações que serão empreendidas”

Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF), Flavio Correia, as obras do Distrito Federal não passam por manutenção rotineira. “O estado dos monumentos é realmente o que está no relatório: critico. As edificações vão se degradando e cada dia que passa, a manutenção vai ficando mais cara”.

Para o engenheiro, um plano de manutenção é primordial. “Tem que ter um plano de manutenção para [que] não chegue ao ponto de não ter como recuperar [essas edificações com problemas]”

- PUBLICIDADE -

Em nota, a Secretaria de Obras do Distrito Federal informou que “o GDF está atento ao assunto”. De acordo com a Secretaria já está em andamento a licitação para a reforma da Ponte do Bragueto e o projeto para a reforma do viaduto da Galeria dos Estados.

Também Está em curso a licitação para a recuperação da Rodoviária do Plano Piloto. Segundo a nota, em parceria com o Secretaria de Cultura, a Novacap está revitalizando o Cine Brasília e já está em curso licitação para a pintura do Museu Nacional.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes