Serviços
12/03/2010 - 00h00

Cremer investe em produção têxtil e busca aquisições

SÃO PAULO - A catarinense Cremer, da área de produtos de saúde, está investindo R$ 11,6 milhões na reformulação do seu processo de fiação em sua unidade têxtil localizada em Blumenau (SC), e está atenta para aqui

Ernani Fagundes

SÃO PAULO - A catarinense Cremer, da área de produtos de saúde, está investindo R$ 11,6 milhões na reformulação do seu processo de fiação em sua unidade têxtil localizada em Blumenau (SC), e está atenta para aquisições de fornecedores de produtos descartáveis na área de saúde, um mercado de R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões no Brasil. "Temos um caixa líquido de quase R$ 50 milhões e estamos atentos para oportunidades, parcerias e aquisições de pequenos e médios fornecedores no mercado de produtos descartáveis na área de saúde", declarou ao DCI o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Cremer, Rafael Salvador Grisolia. "Temos uma lista de no máximo 15 empresas que estamos observando e algumas negociando para trazer esses fornecedores para o nosso grupo e incorporar seus produtos ao nosso portfólio". De acordo com ele a estratégia está em ação desde 2009. "Em outubro passado fechamos com a Lemgruber uma parceria de exclusividade por cinco anos, envolve R$ 120 milhões de faturamento anual.

O Lemgruber é fabricante de luvas cirúrgicas para hospitais e de luvas de procedimentos descartáveis, essas encontradas em farmácias. A fornecedora nacional possui 25% desse mercado, e essa parceria prevê o aumento da produção na unidade deles no Rio de Janeiro (RJ), substituindo a importação de luvas de látex fabricadas na Malásia", explicou o diretor.

Rafael Grisolia ainda destacou que a companhia está ouvindo a comunidade médica sobre a aceitação de um novo produto: "Buscamos o entendimento com os profissionais de saúde a inovação de seringas sem agulha, um sucesso lá fora, que pretendemos produzir aqui, atendendo nossa estratégia de otimização do portfólio".

Quanto a produção industrial, Grisolia informou que a capacidade atual de 132 milhões de m² de tecido já atingiu 85% de utilização. "Estamos em processo de aquisição dos novos equipamentos, as autocouros importadas da Bélgica e da Alemanha, e a partir da instalação, vamos produzir um fio mais moderno". Além desse principal investimento, Grisolia destacou os investimentos em manutenção, "programamos R$ 17 milhões em manutenção e modernização das nossas operações fabris, nas três unidades industriais de Blumenau, em têxtil, na de adesivos e na planta de injeção de plástico", detalhou o diretor financeiro. Segundo ele, a planta de plástico, dedicada a produção de carretéis pode receber outros projetos, "estudamos a injeção de novos produtos destinados ao varejo das farmácias", concluiu o diretor.

A catarinense Cremer, da área de produtos de saúde, está investindo R$ 11,6 milhões na reformulação do seu processo de fiação em sua unidade têxtil e está atenta a aquisições.

Assuntos relacionados:

equipamentos de saúde
Imprimir

Caderno Especial

Versão digital (23/09/2014)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa das Organizações Sol Panamby
© 2014. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.