Publicado em

Se a disputa presidencial de 2018, que resultou na eleição de Jair Bolsonaro, tivesse sido o roteiro de um thriller político, muitos espectadores poderiam questionar a verossimilhança do filme. Difícil acreditar que a sucessão de fatos pudesse ser real, diante da prisão do favorito em todas as pesquisas de intenção e do atentado ao segundo colocado. As circunstâncias excepcionais, no entanto, não foram as principais determinantes na vitória do candidato do PSL. É o que defendem o economista Maurício Moura e o cientista político Juliano Corbellini, autores de A eleição disruptiva – Por que Bolsonaro venceu. A curva ascendente de Bolsonaro já podia ser percebida muito antes da facada em Juiz de Fora. Em suas análises, Maurício Moura e Juliano Corbellini, especialistas em psicologia política e marketing eleitoral, respectivamente, sustentam a tese com base em dados estatísticos da IDEIA Big Data.


Editora: Record
Autor: Maurício Moura e Juliano Corbellini
Preço: R$ 34,90