Publicado em

Por Gabriela Mello

SÃO PAULO (Reuters) - A varejista Magazine Luiza selecionará em novembro startups com soluções digitais que a ajudem a melhorar a experiência do cliente tanto no comércio eletrônico quanto nas lojas físicas.

A iniciativa surge num momento em que as rivais ampliam investimentos em tecnologias para superar desafios logísticos e expandir operações além do varejo tradicional em meio à concorrência cada vez mais acirrada com gigantes internacionais como Amazon.com e Mercado Livre.

Vinte startups serão pré-selecionadas para apresentarem seus serviços em 6 de novembro. O Magazine Luiza deve escolher pelo menos cinco delas para contratação, disse à Reuters a gerente de serviços digitais, Juliana Silva.

"Não há restrições... Queremos engajar startups de todos os lugares e tamanhos a participar e apresentar soluções inovadoras que possam fortalecer nosso negócio", afirmou a executiva.

De acordo com ele, a Magazine Luiza não tem limitações de orçamento para contratação dos serviços e pode até mesmo avaliar a compra de alguma das startups posteriormente se a parceria se provar bem sucedida.

Nos últimos três anos, a varejista comprou cinco startups por valores não revelados, incluindo a LogBee, de soluções logísticas, e a Softbox, de ferramentas digitais.

No fim de junho, a companhia tinha uma posição de caixa de aproximadamente 800 milhões de reais.

As ações da Magazine Luiza subiam cerca de 4% nesta quarta-feira, acumulando ganhos de mais de 75% até agora no ano.

 

(Por Gabriela Mello)